Notícias

PSL lança site com orientações sobre a fiscalização das eleições de 2018

04/10/2018

O Partido Social Liberal (PSL) acaba de lançar um hotsite focado nas eleições 2018, mais especificamente na fiscalização do pleito. Chamado fiscaisdojair.com.br, o site oferece informações sobre como o eleitor pode colaborar para a fiscalização da votação e como devem atuar os fiscais e delegados do partido.

"O PSL tem sido questionado nas redes sociais quanto ao que fará para evitar fraudes nas eleições. A ansiedade dos eleitores e o foco no partido se deve, em grande parte, ao projeto do nosso candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, que propõe o voto impresso, visando à garantia da auditoria das eleições. Em respeito aos nossos eleitores, faremos o que estiver a nosso alcance, dentro das limitações que a Justiça Eleitoral nos impõe, para inibir irregularidades", explica o presidente do PSL, Gustavo Bebianno.

Além de fornecer informações sobre como os eleitores, fiscais e delegados deverão atuar nas eleições, o site receberá o cadastro de voluntários. Com essa organização, o partido espera conseguir formar uma rede de apoiadores que atuarão em todo o país.

"Os delegados e fiscais do partido serão distribuídos da melhor forma possível. Precisaremos, porém, de voluntários, para aumentar a abrangência da nossa fiscalização. Nosso país tem dimensões continentais - são mais de 5 mil municípios e 480 mil seções eleitorais! - então, precisamos unir esforços para garantir a efetividade e coesão do trabalho", completa Bebianno.

Para orientar os interessados, o site dispõe de cartilhas que indicam o que cada um - eleitor, fiscal ou delegado - pode, não pode ou deve fazer, com a listagem das irregularidades mais frequentes. Além disso, sugere que os voluntários utilizem o aplicativo "Totalização Paralela 2018", que possibilitará, como o nome já diz, a totalização paralela dos votos por um comitê independente e apartidário.

"Buscando uma forma de contribuir para a transparência das eleições, encontramos a iniciativa do CMInd (Comitê Multidisciplinar Independente), que desenvolveu o aplicativo Totalização Paralela 2018. Com ele, os voluntários podem colaborar na fiscalização, simplesmente capturando os QR Codes dos Boletins de Urna, que são afixados na frente de cada seção às 17h. Esses códigos contêm a contabilização dos votos, o que possibilitará que o Comitê faça, literalmente, a totalização paralela", informou Bebianno.

Quanto mais pessoas baixarem e usarem o aplicativo, em todo o país, mais abrangente será a fiscalização. Os idealizadores do aplicativo esperam conseguir fazer a totalização por amostragem e, 72h após a divulgação do resultado oficial, quando tiverem os dados liberados pelo TSE, comparar os números aferidos pelo app aos informados pela Justiça Eleitoral. Caso haja incompatibilidades, elas serão identificadas.

Interessados em participar da rede de fiscais voluntários das Eleições 2018 podem se cadastrar no site fiscaisdojair.com.br. Contamos com todos vocês.