Notícias

Em terceira live no Facebook, Bolsonaro volta a abordar o perigo da regulação dos meios de comunicação

04/10/2018

Nosso candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, realizou, na noite desta quarta-feira, 4/10, a terceira transmissão ao vivo de seu programa eleitoral, no Facebook. Pela falta de espaço na TV, Bolsonaro tem falado aos eleitores diariamente via redes sociais. A live de ontem contou com a participação de Hélio Lopes, amigo de Bolsonaro e candidato ao cargo de deputado federal pelo PSL no Rio de Janeiro.

Abrindo a live, o presidenciável fez um apelo aos empresários para que não façam campanha em suas empresas. O Capitão lembrou que, pela legislação eleitoral, a prática se configura crime, e ele mesmo seria obrigado a responder. Além disso, Bolsonaro ressaltou que as pessoas não podem ser constrangidas a votar em ninguém.

Durante a transmissão, Bolsonaro também rebateu a cúpula do Partido dos Trabalhadores que, ontem, o acusou de disseminar fake news sobre controle da mídia. Em sua defesa, o presidenciável afirmou que a queixa dos petistas é improcedente, pois sua denúncia se corrobora em documentos oficiais disponibilizados na internet pelo próprio partido.

O presidenciável fez referência a um deles, citando a “Resolução Sobre Conjuntura”, documento de maio de 2016, que apresenta autocríticas acerca de medidas pendentes de execução pelo PT.

“Faltou redimensionar, sensivelmente, a distribuição de verbas publicitárias para o monopólio de informação”, informa um dos trechos lido por Bolsonaro. O Capitão alertou sobre a real intenção da proposta, que é dominar a imprensa no Brasil.

Fechando seu programa, Bolsonaro pediu aos brasileiros que, no dia 7, votem de forma consciente e priorizem os valores da família, em sua escolha. Ele terminou a live apresentando alguns nomes que apoia, entre eles, os candidatos ao Senado Major Olímpio (SP) e Magno Malta (ES), além do próprio Hélio Lopes (RJ). 

Veja a live completa desta quarta-feira, aqui.