Notícias

Bolsonaro escolhe general Santos Cruz para comandar Secretaria de Governo

26/11/2018

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

Jair Bolsonaro anunciou, nesta segunda-feira (26), em seu Twitter, mais um membro do alto escalão do próximo governo: o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, que estará à frente da Secretaria de Governo, a partir de 2019. Atualmente, a secretaria possui status de ministério. 

Santos Cruz é o quarto militar indicado por Bolsonaro para chefiar um departamento superior na futura gestão. Os outros que já estão confirmados são: general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), general Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e o tenente-coronel Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia). Além disso, claro, tem a vice-presidência da República, que também será ocupada por outro general: Hamilton Mourão.

Cruz ocupava a Secretaria de Segurança Pública durante o governo de Michel Temer e chegou a ser apontado como possível ocupante do mesmo cargo, a partir de 2019. Mas, em vez disso, Bolsonaro optou por indicá-lo à Secretaria de Governo. 

Conheça o futuro ministro-chefe da Secretaria de Governo

Natural de Rio Grande (RS), Carlos Alberto dos Santos Cruz é formado em Engenharia Civil e já chegou ao posto de general-de-divisão da reserva do Exército Brasileiro. 

Com 66 anos, possui um forte currículo militar. É formado na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e comandou as tropas da ONU na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH). Também foi conselheiro da ONU, devido a sua participação em missões de paz.

Quando entrou para a reserva do Exército Brasileiro, em dezembro de 2012, assumiu a chefia de assuntos militares da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. 

No ano seguinte, voltou para ativa, designado pelo Secretário Geral da ONU, como comandante das tropas na Missão das Nações Unidas para a Estabilização da República Democrática do Congo (Monusco).

'Linha de frente'

Com experiência internacional no currículo, Santos Cruz é conhecido por ser um general "linha de frente". Conforme matéria no G1, em 2015, na República Democrática do Congo, o helicóptero que levava o general brasileiro foi alvo de tiros de grupos rebeldes.

A aeronave teve de fazer um pouso de emergência. "Essas coisas fazem parte do trabalho. Faz parte da vida”, disse Santos Cruz à época.